Turismo Étnico-afro é discutido em São Francisco do Conde

Empresários e trabalhadores da área de turismo estão reunidos em São Francisco do Conde para discutir o potencial da cidade para o turismo étnico. Organizado pela Secretaria de Turismo do Estado (Setur), o Seminário Regional segue até esta quinta-feira (4), na Câmara dos Vereadores. Na pauta do evento, a discussão sobre empreendedorismo e exemplos exitosos do turismo étnico-afro.

Um dos exemplos do segmento é o Grupo Cultural de Marisqueiras e Pescadores de São Francisco do Conde, que abriu o evento, mostrando a magia que o samba de roda exerce sobre baianos e turistas que visitam a cidade. O grupo será tema de discussões sobre experiências de sucesso do turismo étnico-afro, assim como o Corredor Cultural do Curuzu, originado no bairro da Liberdade, em Salvador, e o quilombo Jatimani, da Costa do Dendê.

De acordo com a superintendente de Serviços Turísticos da Setur, Cássia Magalhães, o seminário regional tem o objetivo de desenvolver a economia local a partir do potencial turístico e integra o programa de desenvolvimento da Baía de Todos-os-Santos, com a implantação de um futuro distrito cultural e turístico. “Queremos usar a nossa herança cultural para desenvolver o mercado de trabalho e consolidar atrativos turísticos junto aos quilombolas, povo de santo e capoeiristas, por exemplo. Queremos usar a nossa arquitetura, gastronomia e cultura para desenvolver o turismo sustentável na BTS”, explicou a superintendente.

Já o coordenador de Turismo Étnico da Bahiatursa, Billy Arquimimo, destacou a capacitação profissional como importante quesito para o desenvolvimento da Baía de Todos-os-Santos. “A nossa intenção é desenvolver o potencial da cultura de matriz africana, ligando-a ainda mais ao turismo, especialmente no Recôncavo, e o melhor instrumento para isso é a capacitação dos nossos trabalhadores”, disse Arquimimo.

Antes da realização do evento em São Francisco do Conde, seminários regionais já foram realizados em Maragojipe, Santo Amaro e Cachoeira, reunindo cerca de mil pessoas. A próxima edição será em Salvador, nos dias 17 e 18, das 8 às 17 horas, no auditório da Faculdade de Medicina, no Terreiro de Jesus. Os encontros antecedem a realização de uma série de capacitações que vão beneficiar 1,2 mil empresários e trabalhadores, a partir de setembro, com cursos de empreendedorismo, garçom, cozinheira e camareira, além da abordagem de temas como identidade e patrimônio cultural e herança africana.

Oportunidade – Para o pai de santo Anailton dos Anjos, a participação no seminário e nos cursos oferecidos pela Setur vai propiciar a implantação de um projeto de produção associada ao turismo. “Muitos turistas que querem conhecer a vida e os costumes do povo de santo procuram o meu terreiro. Recebo visitantes todas as segundas e sábados, das 8h às 17h, e agora vou conseguir abrir campo para a comercialização de lembranças”, comentou o anfitrião do terreiro de candomblé Ilê Axé Sarapocan.

Além dos terreiros, alguns dos principais atrativos do turismo étnico-afro em São Francisco do Conde são a comunidade quilombola Paparuta, que realiza um receptivo gastronômico para seus visitantes, e grupos de manifestações culturais como o Lindro Amor, com apresentações sempre no dia de São Cosme e São Damião (27 de setembro), durante o caruru do grupo, e nas festas da cidade. Outro grupo importante é a Associação Cultural José Vitório dos Reis, também conhecido como Viola Manchete. A Associação difunde o samba de roda.

Deixe seu comentário

Spam Protection by WP-SpamFree

Praça Castro Alves

Turismo de A a Z

Twitter

Secretaria de Turismo, Av. Tancredo Neves, Desenbahia Bl-A, Caminho das Árvores, CEP 41.820-904, Salvador, Bahia, Brasil, Tel.: 55 71 3116 4131.