• Setur

Notícias

09/02/2024 11:02

Serviço de Atendimento ao Turista tem sete postos funcionando no Carnaval

Para orientar os visitantes que escolheram o Carnaval da Bahia, a Secretaria de Turismo do Estado (Setur-BA) oferece sete postos do Serviço de Atendimento ao Turista (SAT), em locais estratégicos de Salvador. São três unidades fixas (aeroporto, rodoviária e Pelourinho); e quatro avançadas, nos circuitos da folia (Barra, Ondina, Campo Grande e Praça Municipal).

 

Visitantes do Brasil e do exterior recebem informações sobre os atrativos turísticos da capital baiana e seu entorno, além da programação do desfile e do funcionamento dos serviços de segurança, saúde e transporte. Os estrangeiros e pessoas com deficiência auditiva dispõem de intérpretes em nove idiomas e Língua Brasileira de Sinais (Libras). No Pelourinho, o SAT oferece ainda rede Wi-Fi gratuita.

 

Na quinta-feira (8), dia da abertura oficial do Carnaval, o governador Jerônimo Rodrigues, o coordenador-geral da festa, Geraldo Júnior, o titular da Setur-BA, Maurício Bacelar, e outros secretários estaduais visitaram o SAT Campo Grande. Eles cumprimentaram a equipe de plantão e acompanharam alguns procedimentos.

 

"No Carnaval, nós mostramos ao mundo como a Bahia trata bem o turista, como a gente se preocupa com ele. Aproveitamos a oportunidade, para que essa pessoa volte outras vezes. O turismo tem esse aspecto, dentro do Carnaval, de ser um cartão-postal de Salvador e de toda a Bahia", declarou o governador.

 

"Montamos uma equipe qualificada para receber os turistas, com acolhimento, informações, guias, intérpretes e manifestações culturais. Estimamos receber três milhões de visitantes no estado", completou o secretário Bacelar.

 

A turista de Brasília, Natália Triacca, 30 anos, foi atendida pela equipe da Setur-BA e falou sobre a expectativa para o Carnaval.  "É a minha primeira vez em Salvador. Já estive em Porto Seguro, Ilhéus, Itacaré, Bom Jesus da Lapa e Barreiras. Vou sair em bloco, curtir o camarote, e provar de tudo. Fico até Quarta-feira de Cinzas e pretendo também fazer turismo na cidade".


Já Monique Bezerra, 36 anos, que nasceu no Maranhão e mora há 15 anos na Irlanda, revelou uma história pessoal, enquanto buscava informações sobre a festa. "Sempre foi um sonho de adolescente participar do Carnaval da Bahia, e agora que tenho uma prima morando aqui, aproveitei para realizar o sonho. Vou ficar cinco dias e quero voltar para conhecer mais essa terra calorosa".



Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.