• Orientações Covid 19

Notícias

29/06/2020 13:06

O setor do Turismo da Bahia retraiu 5,3% no primeiro trimestre do ano


De acordo com os resultados da Pesquisa Mensal de Serviços, realizada pelo IBGE, sistematizados pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), o volume das atividades turísticas na Bahia, quando comparado com o 1º trimestre do ano anterior, marcou retração de 5,3%, interrompendo a tendência de crescimento, iniciada no 2º trimestre de 2019 (4,3%). O resultado da Bahia foi inferior à variação nacional (-6,3%), que também marcou queda, na mesma análise. 

Apesar, do resultado desfavorável no volume e na receita nominal das atividades turísticas para a Bahia no 1º trimestre de 2020, podemos comemorar a expansão do nível de atividade econômica – PIB, que cresceu 0,3% impulsionada pelos setores da Agropecuária (3,9%) e Indústria de Transformação (10,6%) (IBGE e Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia - SEI).

O consumo de energia elétrica nas Atividades Caraterísticas do Turismo (ACTs) na Bahia apontou queda de 7,9% no 1º trimestre de 2020 contra o 1º trimestre de 2019, impactado, principalmente, pela desaceleração em Hotéis (-13,8%) (Companhia de Eletricidade do Estado da Bahia – Coelba).

Seguindo a mesma análise, tanto o fluxo doméstico (-2,5%) quanto o fluxo internacional (-13,4%) nos aeroportos da Bahia e o fluxo no porto de Salvador (-7.9%) no 1º trimestre de 2020 contra o 1º trimestre de 2019, desaceleram a movimentação de passageiros na capital baiana impactando na taxa média de ocupação, nos meios de hospedagem em Salvador, caiu 8,1 (Sociedade Nacional de Apoio Rodoviário e Turístico - Sinart, Socicam Náutica e Turismo – SNT, Companhia das Docas do Estado da Bahia – Codeba).

Mesmo com desaceleração apresentada em muitas atividades, ainda assim a Bahia arrecadou em ICMS aproximadamente R$ 1,7 bilhão nas ACTs, no 1º trimestre de 2020, com avanço nominal de 10,4% em relação ao mesmo trimestre de 2019, impulsionado por Transporte por navegação de travessia intermunicipal, interestadual e internacional (9,1%). Com isso, podemos assegurar que a pandemia não impactou na arrecadação da Bahia no referido trimestre, pois tivemos dois meses muito bons: janeiro e fevereiro (Secretaria da Fazenda do Estado da Bahia – Sefaz).

Plano de retomada pós-Covid-19

A procura por destinos nacionais deve marcar a retomada do mercado de viagens no Brasil após o fim da pandemia. É o que revelam números divulgados durante um seminário online (webinar) promovido pela Associação Brasileira das Operadoras de Turismo (Braztoa) e que contou com a participação de especialistas da Universidade de Brasília (UnB). Segundo um dos estudos, realizado em parceria com os laboratórios de Estudos em Sustentabilidade e Turismo (LETS) e de Psicologia Social da (LAPS) da UnB, locais no próprio país representavam 60% das viagens programadas por brasileiros para 2020 (MTur). Confira o boletim completo, clique aqui!
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.